últimas notícias

Notícias

Nota da APUBH: Em defesa da UFMG

Publicado em : 07/12/2017

Fonte : APUBH -

 

Foi com grande indignação que a diretoria do Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco – APUBH recebeu logo pela manhã, a notícia de que o reitor da Universidade Federal de Minas Gerais, professor Jaime Arturo Ramirez, a vice-reitora, professora Sandra Regina Goulart Almeida e reitores e vice-reitoras de gestões passadas da Instituição foram conduzidos coercitivamente para prestar depoimento na sede da Polícia Federal em Minas Gerais.  A ação faz parte de uma operação intitulada pela PF de “Esperança Equilibrista” e que apura irregularidades e suposto desvio de recursos públicos nas obras de construção do Memorial da Anistia Política do Brasil.

Causa estranhamento a forma como a operação foi conduzida pela Polícia Federal que, antes de notificar a UFMG, nos parece informou a imprensa transformando a ação em um espetáculo midiático, a exemplo do que ocorreu em Santa Catarina. Tal atitude estabelece um processo de condenação pública e antecipada daqueles que foram chamados a prestar esclarecimentos, sem qualquer acusação formal.  Cria um circo em que coloca em xeque a credibilidade de uma das maiores e melhores instituições de ensino público do país e da América Latina, responsável pelo desenvolvimento de pesquisa de ponta e que possui em seu corpo docente professores e pesquisadores reconhecidos nacional e internacionalmente. 

A APUBH entende que os fatos devem ser investigados, para que a verdade surja e a justiça seja feita. Porém, condenamos o uso da “força bruta”, na forma dos mandados de condução coercitiva, pois existem modos mais “educados” para se “convidar” uma testemunha pública, de endereço conhecido e de conduta ilibada para prestar o seu depoimento.  O uso destes mandados nos remete à conduta da Polícia no contexto do Estado de Exceção: será que estamos voltando à ditadura?  Nos últimos meses, vivenciamos uma sequência de agressões à universidade pública, por meio de cortes orçamentários, suspensão de investimentos, culminando na ação truculenta da PF na manhã de hoje.

Neste difícil momento, por qual passa a UFMG, mais do que cores partidárias, disputas internas por poder na instituição ou em suas unidades, nós temos que nos unir em defesa dessa Universidade que é referência na produção do conhecimento e da luta pelo ensino público, gratuito e de qualidade.

 

Diretoria da APUBH

Remover Filtro

Universidades Federais possuem os professores mais qualificados, atesta levantamento do MEC

21/02/2018

Atenção ao prazo! Inscrições com resumos para a 70ª Reunião Anual da SBPC encerram dia 28

21/02/2018

Os resumos aprovados serão incluídos na programação da Sessão de Pôsteres. Para os que não apresentarão trabalhos, as inscrições seguem abertas até o dia 12 de julho

Sindicatos federados ao PROIFES participam de atos contra desmonte da Previdência em todo o país

21/02/2018

Adufg realiza pesquisa com professores

21/02/2018

O sindicato irá entrevistar docentes em todas as regionais da UFG

Comissão de Educação aprova criação de duas universidades federais em Goiás

20/02/2018

As propostas seguem com pedido de urgência para votação no Plenário do Senado, último passo antes de serem encaminhadas à sanção presidencial

Projeto que cria a Universidade Federal de Jataí está na pauta da CE

20/02/2018

Conforme a proposta, a transferência de cursos, alunos e cargos será automática. O campus da UFJ, será constituído das atuais unidades acadêmicas de Riachuelo e Jatobá

FNPE altera para maio data da etapa nacional da CONAPE

20/02/2018

Divulgada ação de isenção de CPSS

19/02/2018

Os valores são para professores em atividade entre 1999 e 2012

Vagas disponíveis em turma para iniciantes do curso de Desenho e Pintura

19/02/2018

Adufg Sindicato marca presença em ato contra a reforma da previdência

19/02/2018
voltar para página anterior
Adufg - Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás