últimas notícias

Notícias

Nota da APUBH: Em defesa da UFMG

Publicado em : 07/12/2017

Fonte : APUBH -

 

Foi com grande indignação que a diretoria do Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco – APUBH recebeu logo pela manhã, a notícia de que o reitor da Universidade Federal de Minas Gerais, professor Jaime Arturo Ramirez, a vice-reitora, professora Sandra Regina Goulart Almeida e reitores e vice-reitoras de gestões passadas da Instituição foram conduzidos coercitivamente para prestar depoimento na sede da Polícia Federal em Minas Gerais.  A ação faz parte de uma operação intitulada pela PF de “Esperança Equilibrista” e que apura irregularidades e suposto desvio de recursos públicos nas obras de construção do Memorial da Anistia Política do Brasil.

Causa estranhamento a forma como a operação foi conduzida pela Polícia Federal que, antes de notificar a UFMG, nos parece informou a imprensa transformando a ação em um espetáculo midiático, a exemplo do que ocorreu em Santa Catarina. Tal atitude estabelece um processo de condenação pública e antecipada daqueles que foram chamados a prestar esclarecimentos, sem qualquer acusação formal.  Cria um circo em que coloca em xeque a credibilidade de uma das maiores e melhores instituições de ensino público do país e da América Latina, responsável pelo desenvolvimento de pesquisa de ponta e que possui em seu corpo docente professores e pesquisadores reconhecidos nacional e internacionalmente. 

A APUBH entende que os fatos devem ser investigados, para que a verdade surja e a justiça seja feita. Porém, condenamos o uso da “força bruta”, na forma dos mandados de condução coercitiva, pois existem modos mais “educados” para se “convidar” uma testemunha pública, de endereço conhecido e de conduta ilibada para prestar o seu depoimento.  O uso destes mandados nos remete à conduta da Polícia no contexto do Estado de Exceção: será que estamos voltando à ditadura?  Nos últimos meses, vivenciamos uma sequência de agressões à universidade pública, por meio de cortes orçamentários, suspensão de investimentos, culminando na ação truculenta da PF na manhã de hoje.

Neste difícil momento, por qual passa a UFMG, mais do que cores partidárias, disputas internas por poder na instituição ou em suas unidades, nós temos que nos unir em defesa dessa Universidade que é referência na produção do conhecimento e da luta pelo ensino público, gratuito e de qualidade.

 

Diretoria da APUBH

Remover Filtro

Jataí terá atendimento jurídico no dia 27/11

20/11/2018

CD do PROIFES define bandeiras de defesa da Universidade Pública e do Estado Democrático de Direito

19/11/2018

Rosary Esteves expõe fotografias em mostra de artes e artesanato

19/11/2018

Renomada fotógrafa goianense escolheu os melhores trabalhos realizados ao longo do ano para expor

 

Primeiro dia de reunião do CD do PROIFES tem análise de conjuntura com deputada federal Erika Kokay

19/11/2018

Fórum Goiano discute calendário de mobilizações

19/11/2018

Encontro aconteceu na sede do Adufg-Sindicato na manhã desta segunda-feira, dia 19 de novembro, e definiu duas datas para mobilização e ato político ainda neste mês

 

Adufg-Sindicato protesta UFG em razão de equívoco na fórmula de cálculo da gratificação natalina e do terço constitucional de férias

19/11/2018

I Encontro Jurídico do Adufg-Sindicato acontece dia 5/12 (quarta)

16/11/2018

O evento, que acontece das 9h30 às 21h30, tem o objetivo de proporcionar o debate da categoria docente

Análise da conjuntura nacional é pauta principal de conselho de representantes

16/11/2018

Docentes ativos e aposentados se reuniram no Adufg na quarta-feira (14/11)

 

Baile celebra os 40 anos do sindicato em grande estilo

14/11/2018

Ingressos já estão disponíveis e sujeitos à lotação do espaço de festa. Vendas se encerram no dia 30 de novembro

A garantia constitucional da liberdade de cátedra

14/11/2018
voltar para página anterior
Adufg - Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás