Notícias

Autor: Ascom Adufg-Sindicato

Publicado em 22/11/19 - Notícias

Abertura da IX Exposição de Arte e Artesanato do Adufg conta com mais de 80 obras e emociona convidados e expositores

Evento homenageou a fotógrafa e professora, Rosary Esteves, conhecida pela beleza das imagens que retratam o Cerrado

Abertura da IX Exposição de Arte e Artesanato do Adufg conta com mais de 80 obras e emociona convidados e expositores

“Eu costumo dizer que a fotografia pra mim é um sonho. Toda vida eu vivi da fotografia, mas eu amo fotografar, então se eu não ganhar nada eu não me incomodo”, declarou a artista Rosary Esteves, homenageada da IX Exposição de Arte e Artesanato dos Professores da UFG.

                                                                                         

Rosary tem um carinho especial por esta Exposição promovida pelo Grupo Travessia, com apoio do ADUFG desde 2010. Segundo a docente aposentada, nessas mostras ela tem a oportunidade de evidenciar um lado diferente do seu trabalho ao tratar de assuntos variados que podem ser refletidos na fotografia. 

Jane Sarques, também docente aposentada, acompanha Rosary na defesa da importância da exposição. Ex-coordenadora do Grupo Travessia, Sarques foi a idealizadora da Exposição de Arte e Artesanato dos Professores da UFG, e desde a primeira edição vem acompanhando o evento de perto.

Ao elaborar o projeto que daria origem à Exposição, Sarques definiu o evento como “um espaço para os docentes aposentados apresentarem trabalhos que eles produzem após a sua aposentadoria”. Hoje, em sua nona edição, a mostra cresceu de forma surpreendente e agora conta com obras de educadores aposentados, professores (as) da ativa, dos seus cônjuges ou pensionistas. Inclusive, a exposição deste ano dispõe de obras produzidas pela neta de Jane. 

De acordo com a Diretora de Convênios e de Assuntos Jurídicos do Adufg-Sindicato, Ana Christina Kratz, a participação de outros artistas, além dos professores aposentados, demonstra o crescimento da Exposição de Arte e Artesanato. Kratz defende o evento como um patrimônio do Adufg, justamente pela sua capacidade de promover a interação entre vários públicos. 

                                                                               

Para a docente, um fator em especial auxiliou em todo esse sucesso: o empenho dos docentes aposentados. “Eles começaram a levar a sério a sua produção artesanal e artística, fazendo o seu melhor e tendo a coragem de expor e submeter a sua produção aos seus colegas”, relatou Ana Kratz.

A docente aposentada Nancy Lopes é uma das artistas que enfrentou o receio de se expor para os colegas de academia. Na IX Exposição de Arte e Artesanato, a professora mostrou sua produção como bordadeira. Integrante do grupo Novas Penélopes, Nancy teve contato com a arte do bordado ainda na infância, quando sua madrinha lhe ensinou os primeiros pontos. Depois de anos afastada das linhas, após a aposentadoria ela se reencontrou com a arte graças às atividades oferecidas pelo Sindicato. Agora expositora, Nancy afirma que é uma “satisfação muito grande” poder exibir o seu trabalho.

Vanda Borges é mais uma docente que valoriza as atividades oferecidas pelo Adufg aos seus professores (as) aposentados. Vanda é integrante do grupo Bordando nos Quintais, que também tem como foco o bordado, e define o coletivo como um grupo de irmãs, repleto de cumplicidade, aprendizado e carinho. 

                                                                                               

Ao se aposentar, a docente viveu uma fase difícil, na qual sentiu como se tivesse perdido o seu valor como pessoa. “Quando me aposentei eu fui sentindo a perda do valor que cada pessoa tem no sentido de invalidade. Afinal, se você não faz uma atividade, não estiver em contato com outras pessoas, você começa a se sentir inútil”, desabafou a professora. 

E a atividade do bordado, oferecida pelo Sindicato, foi um momento de virada nessa nova fase da vida da educadora. “Foi no bordado que eu reencontrei esse prazer, foi quando despertei para uma atividade lúdica, terapêutica, criativa e prazerosa. Pra mim é uma forma de estar viva, além de conhecer pessoas da UFG e da comunidade”, relata Vanda. 

O nome Alexandre Liah foi essencial para a construção da IX Exposição de Arte e Artesanato, responsável pelas aulas de desenho e pintura ministradas na Sede Administrativa do Adufg. O artista plástico e professor não deixou de se emocionar ao falar sobre o evento. “É perceptível a evolução no trabalho dos meus alunos, que estão com inúmeras obras expostas. Tenho muito orgulho disso! Não é apenas um trabalho de lazer, não é só pintar por pintar, é um trabalho onde os alunos se dedicam a buscar uma forma de se expressar”, finalizou Liah.