Notícias

Autor: Ascom Adufg-Sindicato

Publicado em 14/04/2020 - Notícias

Adufg-Sindicato repudia proposta de Guedes para congelar salários

Adufg-Sindicato repudia proposta de Guedes para congelar salários

Servidores públicos de todo o Brasil estão mobilizados – nas mais diversas áreas -, na luta contra o coronavírus. Alguns estão na linha de frente, onde atuam no atendimento direto aos pacientes. Outros, que não são menos importantes, realizam pesquisas e buscam soluções para conter o avanço da pandemia. Por outro lado, esses mesmos servidores, mais uma vez, são vítimas de ataques do poder público.

Como não emplacou no Congresso Nacional a proposta de cortar parte da remuneração dos servidores, o ministro da Economia Paulo Guedes, em conversa com senadores, defendeu a ideia de congelar os salários dos servidores por mais dois anos, além do que já está em curso.

O Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato), coerente com sua linha de atuação, repudia essa nova tentativa de colocar o funcionalismo público para pagar a conta da crise. Os servidores já acumulam perdas consideráveis, que reduziram seu poder de compra. Para o Adufg-Sindicato, que representa mais de 2,6 mil professores, congelar salários do funcionalismo pode agravar ainda mais a crise.

Nunca foi tão importante valorizar o funcionalismo público, uma vez que a pandemia tem demonstrado que é preciso investir no serviço público, por meio de políticas de valorização. Somente desta forma, será possível construir um Estado forte, que atenda aquilo que a população, de fato, precisa. O Adufg está atento, continuará acompanhando qualquer discussão que prejudique os servidores e utilizará todos os meios legais para impedir as investidas do poder público.