Notícias

Autor: Ascom Adufg-Sindicato

Publicado em 11/05/2021 - Notícias

Corte no orçamento das universidades deve inviabilizar pesquisas em breve

Instituições não terão condições de manter laboratórios, bolsas e insumos

Corte no orçamento das universidades deve inviabilizar pesquisas em breve

Não bastasse o corte de 18% no orçamento das universidades em 2021, o Governo Federal tem adotado, desde 2020, a divisão em duas partes. A primeira é o não condicionado, que representa 40% do total, e a segunda, que é condicionada a um Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN), que precisa ser aprovado. A medida, segundo reportagem do UOL, deve afetar diversas pesquisas, caso o restante do orçamento não seja liberado em breve.

“Sem energia, a primeira coisa que para são os laboratórios. Além deles, isso afeta o pagamento de bolsas e alguns insumos, que são custeados pela universidade”, afirma o presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG), professor Edward Madureira.

Um exemplo do impacto desses cortes ocorre no desenvolvimento de vacinas contra o coronavírus (Covid-19). Pelo menos três instituições federais desenvolvem pesquisas que podem trazer um imunizante para os brasileiros.

Diante da situação, há a expectativa de que o Congresso Nacional vote o PLN ainda nesta semana para evitar que as universidades comecem a parar. “As instituições não suportam o corte 18% até o fim do ano. Mas, se não houver liberação dos 60% condicionados, a situação será ainda pior e não teremos condições de chegar nem mesmo no segundo semestre. Trata-se de um apagão em recursos mínimos para manter o funcionamento de energia, água, manutenção predial e serviços terceirizados, por exemplo”, afirma Edward.

 

* Com informações do Portal UOL.