o sindicato

Sindicato local: um grito de independência

Publicado em : 20/08/2013

O processo que resultou na transformação da Associação dos Docentes da UFG em sindicato local, autônomo e independente começou em 2007. Desde então, várias foram as discussões sobre o melhor modelo sindical para a Adufg. Mas somente no dia 6 de outubro de 2010, numa Assembleia Geral promovida no auditório do Instituto de Matemática e Estatística (IME), a maioria dos professores presentes optou pela realização de uma consulta que desse a oportunidade para os próprios associados decidirem o futuro da associação. O objetivo foi reunir todos os novos sindicatos e formar um bloco com autonomia para, juntos, reivindicar com mais força frente ao Governo Federal melhorias para a qualidade de trabalhos dos professores das IFES-Instituições Federais de Ensino Superior.
  

Entenda o caso

Por anos esta discussão vinha se desenrolando e a 16ª Diretoria foi a fundo no problema: promoveu assembleias gerais, colocou o debate na pauta dos docentes, enfrentou forte oposição e conseguiu aprovar a consulta geral que, nos dias 26 e 27 de outubro de 2010, comprovou a vontade soberana dos professores em retirar a Adufg do Andes e seguir seu caminho com as próprias pernas. A consulta teve a participação de 753 professores associados. Destes, 452 (60,03%) optaram pela proposta de criação do sindicato local, com desfiliação do Andes e organizado nacionalmente  numa federação; 272 (36,12%) optaram pela manutenção da seção sindical do Andes-SN, com desfiliação do Proifes; 16 (2,12 %) votaram branco e 13 (1,73%) nulo. 

O resultado da consulta indicou que a maioria dos professores filiados à Adufg queria transformá-la em um sindicato local, com autonomia para fazer suas próprias reivindicações junto ao Governo Federal, e independência para se juntar a outros sindicatos locais de professores de IFES que tenham demandas e anseios similares. No dia 18 de novembro, uma Assembleia Geral referendou o resultado da consulta geral. Em 17 de março de 2011, com aprovação ampla da maioria, a desfiliação do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, Andes-SN, foi confirmada na Assembleia Extraordinária realizada no Auditório da Biblioteca Central do Câmpus II. Com 537 votos a favor, dois votos contra e uma abstenção, os professores decidiram pela desfiliação definitiva da Adufg do Andes-SN.

No mesmo momento, foi também realizada a assembleia de criação da Adufg-Sindicato, quando os professores aprovaram a transformação da Associação dos Docentes da UFG em Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás, referendaram o estatuto da nova entidade com ressalvas de revisão em alguns artigos, autorizaram as providências para registro de oficialização do novo sindicato junto aos órgãos competentes e ao Ministério do Trabalho e elegeram a Diretoria Provisória.

O dia 17 de março foi histórico para a entidade e, em especial, para alguns docentes presentes na assembleia como os professores Fernando Luiz Kratz, Carlso Alberto Tanezini e Peter Fischer.  Os três docentes fizeram parte da criação da Adufg há mais de quarenta anos e não deixaram de expressar emoção com as mudanças atuais. “Hoje estou muito feliz, porque participei da filiação da Andes que nos decepcionou e hoje participo da criação de um novo sindicato, foram 43 anos bem vividos. Nós que fizemos a Adufg num tempo de perigo, quando fazer sindicato podia dar cadeia, hoje repudiamos a Andes porque fomos traídos. Se conseguirmos fazer uma representação realmente democrática já terá valido a pena”, concluiu o professor Peter Fischer sob muitos aplausos dos presentes.

 


 

voltar para página anterior
Adufg - Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás