Notícias

Autor: Ascom Adufg-Sindicato

Publicado em 01/08/2022 - Notícias

Jurídico Responde: Saiba como funciona o “Golpe do Pix” e como agir diante dele

Criminosos criam perfis falsos em aplicativos de mensagens, usando fotos de outras pessoas em um número desconhecido

Jurídico Responde: Saiba como funciona o “Golpe do Pix” e como agir diante dele

Lançado há menos de dois anos, o Pix não para de crescer. O Brasil já possui mais de duas chaves de pagamento instantâneo para cada habitante. São 214,8 milhões de brasileiros e 469 milhões de chaves ativas. Com esse crescimento significativo, as tentativas de golpes também aumentaram. Nesta edição do Jurídico Responde, o advogado Elias Menta, assessor jurídico do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato), fala sobre o “Golpe do Pix” e como agir diante dele. 

Segundo ele, os criminosos criam perfis falsos em aplicativos de mensagens (como o WhatsApp), usando fotos de outras pessoas em um número desconhecido. Eles entram em contato com o servidor público, por exemplo, dizendo que precisa de algum recurso ou pagamento referente aos serviços oferecidos.

‘‘É importante ter bastante atenção, porque há indícios que podem ser observados, como: ortografia (uso de palavras que usualmente não são utilizadas pela pessoa) e aparição de um número novo. Para isso, basta ligar para o número verdadeiro e fazer a confirmação. Por fim, em caso de dúvida, nunca transferir, já que é praticamente inviável recuperar o valor por meio do golpista”, orienta o advogado.

Atenção!

Recentemente, o Adufg-Sindicato foi informado sobre uma tentativa de golpe por meio do WhatsApp envolvendo o nome do advogado Elias Menta. O alerta é de que um perfil falso utiliza o nome e a foto do advogado e informam a existência de um crédito judicial em nome das vítimas e solicitam o pagamento de valores para emissão de uma certidão intitulada “DAIJ – certidão de isenção do imposto de renda" para levantamento de créditos judiciais.

Trata-se de uma informação totalmente falsa, uma vez que o procedimento e a certidão são inexistentes. As autoridades policiais foram devidamente informadas para que o crime seja investigado. Vale ressaltar, ainda, que o contato do escritório Elias Menta é feito, exclusivamente, pelo telefone (62) 3941-9494 ou pelo e-mail elias@menta.adv.br.

Confira o vídeo completo: