Notícias

Autor: Ascom Adufg-Sindicato

Publicado em 09/10/19 - Notícias, Saúde, Unimed

Docentes do Adufg decidem por contraproposta quanto a reajustes dos planos de saúde

Propostas formuladas pela Unimed e Uniodonto foram rejeitadas pelos professores

Docentes do Adufg decidem por contraproposta quanto a reajustes dos planos de saúde

Na tarde desta quarta-feira, 9 de outubro, foi realizada Assembleia Geral Extraordinária para discussão dos reajustes dos planos de saúde da Unimed e da Uniodonto. A reunião teve início às 14 horas na Sede Administrativa do Adufg-Sindicato. 

A Assembleia teve como pautas: informes, prestação de contas da Unimed e da Uniodonto, debate das propostas de reajustes dos planos da Unimed e Uniodonto, discussão também acerca de outras propostas voltadas para esses reajustes, atualização do Fundo de Reserva e encaminhamentos. 

Em um primeiro momento, o presidente do Adufg, professor Flávio Alves da Silva, apresentou a prestação de contas dos planos de saúde. Os dados corresponderam ao período compreendido entre agosto de 2018 e julho de 2019. Os números foram aprovados pela maioria dos docentes presentes.

Reajustes planos de saúde 

Em seguida, os reajustes propostos pela Unimed e Uniodonto entraram em pauta. A Uniodonto, para renovação do contrato atual, propôs um reajuste de 6,45%, que elevaria a parcela mensal do plano para R$ 25,82. A proposta foi avaliada e rejeitada pelos presentes, que optaram por uma contraproposta de reajuste de 0%. 

Já a Unimed, estabeleceu uma proposta de reajuste de 9,71% para manutenção do contrato. Segundo a empresa, o aumento foi calculado de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no ramo da saúde. O cálculo do IPCA é considerado a inflação oficial do País. 

Os docentes participantes da assembleia rejeitaram a proposta e, diante de diversas observações sobre problemas encontrados nos serviços oferecidos pela Unimed, nova proposta de reajuste foi formulada pelos professores. De acordo com o encaminhamento aprovado, o Adufg irá contrapropor um reajuste baseado na inflação acumulada no período de junho de 2018 a maio de 2019. 

Outra proposta aprovada durante a assembleia diz respeito ao ressarcimento realizado pelo Fundo de Reserva quanto aos aparelhos auditivos. Atualmente, o valor é de R$ 3.000 para um ou dois aparelhos. Com a proposta aprovada, esse valor passa a ser de R$ 3.500 para um aparelho (unilateral) e R$ 4.000 dois aparelhos (bilateral).