Notícias

Autor: Ascom Adufg-Sindicato

Publicado em 06/01/20 - Notícias

Morre aos 99 anos a pesquisadora Ana Maria Primavesi

Austríaca dedicou à agroecologia, área em que foi pioneira no Brasil

Morre aos 99 anos a pesquisadora Ana Maria Primavesi

O Adufg-Sindicato presta homenagem e lamenta a morte da pesquisadora e engenheira agrônoma Ana Maria Primavesi que morreu aos 99 anos neste domingo (5), em São Paulo, em decorrência de problemas cardíacos.  Nascida na Áustria e radicada no Brasil desde 1940, trabalhou durante quase 80 anos com ciência, dedicando-se especialmente à agroecologia, área em que foi pioneira no País. Ao longo de décadas, a cientista publicou livros sobre agricultura orgânica e sustentável, como o ‘Manejo Ecológico do Solo’ e ‘Manual do Solo Vivo’. O enterro da pesquisadora ocorreu às 16h30 de ontem, 5, no Cemitério de Congonhas, na capital paulista.

 A trajetória da pesquisadora é contada na biografia ‘Ana Maria Primavesi - Histórias de vida e Agroecologia’, de Virgínia Knabben e publicada pela editora Expressão Popular. Ana Maria nasceu em 3 de outubro de 1920 em um castelo no distrito de St. Georgen ob Judenburg, na Áustria. Filha de um barão, se formou na Universidade Agrícola de Viena em 1942, logo depois fez doutorado e, durante o período em que trabalhava na Polônia, ajudou na transferência de refugiados judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

A pesquisadora se casou em 1946 com o fazendeiro e diplomata Artur Primavesi, com quem se mudou para o Brasil dois anos depois para lecionar na Universidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. O casal chegou a viver também em Minas Gerais e São Paulo.

A morte de Primavesi foi lamentada especialmente por organizações ambientais e cientistas.