Notícias

Autor: Ascom Adufg-Sindicato

Publicado em 16/03/20 - Notícias

Greve Geral Em Defesa dos Direitos e dos Serviços Públicos: paralisação continua, mas sem atos de rua

Instituições públicas, incluindo as universidades federais, devem paralisar todas as atividades no dia 18

Greve Geral Em Defesa dos Direitos e dos Serviços Públicos: paralisação continua, mas sem atos de rua

Para conter a propagação do coronavírus (Covid-19), as manifestações de rua previstas para a próxima quarta-feira (18/03), em protesto aos ataques do Governo Federal ao serviço público, foram canceladas. No entanto, a Greve Geral Em Defesa dos Direitos e dos Serviços Públicos permanece: instituições de serviço público, incluindo as universidades federais, devem suspender todas as suas atividades.

“Estamos tomando todas as medidas necessárias para garantir o bem-estar de todos, mas a luta contra o desmonte do serviço público continua”, afirma o professor Flávio Alves da Silva, presidente do Adufg-Sindicato. “Vamos fechar as universidades e cruzar os braços em protesto a estas medidas que tomam os direitos do servidor, por meio de uma forte presença e atuação virtual”, disse.

O presidente do Adufg-Sindicato também destaca a importância da suspensão dos atos em meio à pandemia. "É um cenário novo e, de certo modo, desconhecido. Medidas para garantir o bem-estar dos trabalhadores e evitar contaminações, principalmente para os grupos de risco, em especial, os idosos, são necessárias", afirma.

O Adufg, assim como as demais entidades, propõe atividades políticas que evitem o contato físico e a aglomeração neste dia 18. Alguns exemplos são: a exposição de faixas e cartazes em janelas e fachadas; projeções em paredes, prédios e fachadas; postagens nas redes sociais através de fotos, vídeos, imagens informativas e tags.