Notícias

Autor: Ascom Adufg-Sindicato

Publicado em 04/09/19 - Notícias

Diretores do Adufg-Sindicato participam da última audiência pública sobre a Reforma da Previdência

Docentes, participem e acionem os nossos senadores para que eles se posicionem contra a PEC 6/2019

Diretores do Adufg-Sindicato participam da última audiência pública sobre a Reforma da Previdência

Na última terça-feira, 3 de setembro, os diretores de Assuntos Educacionais, de Carreira e do Magistério Superior e de Assuntos de Aposentadoria e Pensão do Adufg-Sindicato, Geovana Reis e Abraão Garcia Gomes, respectivamente, participaram da última audiência pública sobre a Reforma da Previdência. O evento foi realizado no auditório Petrônio Portela, no Senado Federal, em Brasília.

O texto que está em análise no Senado é péssimo para os servidores, pois mantém a essência de Bolsonaro e continua sendo um ataque aos direitos e conquistas da classe trabalhadora, à medida que impõe aos brasileiros que se aposentem mais tarde e com benefícios menores. Para os atuais servidores ativos, aposentados e pensionistas do serviço público um dos efeitos da PEC é a redução da remuneração, utilizando o artifício do aumento da contribuição previdenciária, com alíquotas que variam de 14 a 22%. Além disso, o texto ainda possibilita a extinção do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) por meio de lei, com a consequente migração dos segurados para o Regime Geral de Previdência Social (RGPS). Vale lembrar que a PEC contém dispositivos permanentes, temporários e transitórios, e mantém a possibilidade de alteração de determinadas regras via lei ordinária ou complementar. No Senado Federal, a Reforma passa pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) – não há comissão especial – e depois pelo plenário com votação em dois turnos sendo necessário 3/5 dos votos em cada turno, ou seja, 49 senadores.

Segundo o diretor de Assuntos de Aposentadoria e Pensão do Adufg-Sindicato, Abraão Garcia Gomes, o texto aprovado na Câmara é um brutal ataque aos direitos previdenciários. “Agora, está no Senado. Não vamos dar trégua na luta contra a Reforma. É o nosso futuro, o de nossos filhos e netos que está em jogo. Professores, participem das atividades convocadas pelo Adufg em defesa da aposentadoria pública e solidária. Envie mensagens e/ou visite os gabinetes dos senadores eleitos por Goiás e exija que eles se posicionem contra a PEC 6/2019. Juntos, somos mais fortes”, destacou.