Notícias

Autor: Ascom Adufg-Sindicato

Publicado em 24/04/19 - Jurídico

4 novas ações jurídicas coletivas são aprovadas em assembleia

Votação foi realizada nesta segunda-feira (27) no Espaço Cultural do Sindicato

Em assembleia realizada no Espaço Cultural, de Lazer e Saúde do Adufg Sindicato, nesta segunda-feira (27), os professores sindicalizados aprovaram a formulação de quatro novas ações jurídicas coletivas que serão encaminhadas para os trâmites legais cabíveis. Os advogados do Sindicato, Igor Escher e Elias Menta, da assessoria jurídica do sindicato, apresentaram as ações aos docentes presentes na assembleia.

As quatro ações votadas por ampla maioria, com apenas uma abstenção, foram relativas a: cota-parte no pagamento do auxílio-creche descontada no contracheque dos (as) servidores (as); revisão geral anual da remuneração; cumulação do adicional de insalubridade com gratificação de Raio-X; isenção de imposto de renda para professores (as) aposentados (as) com doença grave.

Mobilização

Durante a assembleia, o Professor Alexandre Aguiar dos Santos apontou a falta de mobilização da categoria. O docente propôs que uma outra assembleia discutisse o posicionamento do sindicato diante de diversos temas e que um documento seja apresentado aos políticos eleitos, já que as eleições se aproximam.

O presidente do sindicato, Professor Flávio Alves da Silva, concordou com Alexandre no que diz respeito ao encaminhamento de um documento com demandas e posicionamentos ao futuro governador do estado. Além disso, o presidente informou que a próxima assembleia vai discutir a proposta apresentada, dentre outros temas.

“O Adufg-Sindicato vai lançar uma campanha, nos próximos dias, pela revogação da Emenda Constitucional 95. Com ela é inviável. O Brasil, independente do presidente que seja eleito, está ingovernável. A nossa situação é complicada. A falta de mobilização, que eu vejo nos servidores públicos, é porque eles estão meio que anestesiados”, completou Flávio.