Notícias

Autor: Ascom Adufg-Sindicato

Publicado em 02/03/20 - Notícias

“Crescimento da UFG na Classificação Acadêmica das Universidades do Mundo é fruto do trabalho duro dos professores”, avalia presidente do Adufg-Sindicato

Flávio Alves da Silva atribui o crescimento da universidade no ranking ao esforço dos docentes em um ano desafiador como 2019

“Crescimento da UFG na Classificação Acadêmica das Universidades do Mundo é fruto do trabalho duro dos professores”, avalia presidente do Adufg-Sindicato

“O crescimento da Universidade Federal de Goiás na Classificação Acadêmica das Universidades do Mundo, o ranking de Shangai, é fruto do trabalho duro dos nossos professores”, afirma o presidente do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato), professor Flávio Alves da Silva.

Para Flávio, não se pode deixar de destacar que este salto ocorreu em 2019, em meio aos cortes do Ministério da Educação (MEC) e redução de bolsas e de fomentos à pesquisa. “Os professores provaram que a universidade é espaço para balbúrdia de grande qualidade e que a pesquisa e ensino no Brasil continuam crescendo apesar do desmonte e dos ataques impostos por este governo”, afirma.

Segundo o ranking, a UFG está entre as 8ª e 11ª posição entre as melhores universidades do Brasil, mesma classificação que a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), subindo em relação ao ano anterior, em que ficou entre a 15ª e a 20ª posição. A UFG também cresceu em relação ao ranking mundial de 2018 para 2019, saindo do recorte entre 801ª-900ª colocação para a 601ª-700ª.

O professor lamenta, porém, que os resultados teriam sido ainda melhores se não fosse os obstáculos impostos pelo Governo Federal, “que comprometem seriamente o funcionamento pleno da universidade e que, se continuar como está, certamente garantirá nossa queda neste mesmo ranking no ano que vem”.