Notícias

Autor: Ascom Adufg-Sindicato

Publicado em 19/09/19 - Notícias

Docentes da UFG recebem honraria da Câmara de Goiânia

Solenidade aconteceu nesta quinta-feira, dia 19 de setembro, no plenário da Casa

Docentes da UFG recebem honraria da Câmara de Goiânia

Docentes da Universidade Federal de Goiás (UFG) receberam na manhã desta quinta-feira, 19 de setembro, honrarias por suas contribuições ao ensino superior público e de qualidade. A sessão foi proposta pelo vereador Anselmo Pereira (PSDB) que também discutiu o quadro de crise que vivencia a UFG e a possível implantação do Programa Future-se do Ministério da Educação. Na oportunidade, 19 professores e pesquisadores da instituição foram homenageados com Certificado de Aplauso pela importância dos seus trabalhos e pesquisas para toda a sociedade.

O Reitor da UFG, Edward Madureira Brasil, destacou a relevância de levar a conhecimento da comunidade os desafios que as instituições federais de ensino enfrentam no País. De acordo com docente, historicamente o Brasil sempre sofreu com o descaso dos governos com a Educação Superior, sendo reconhecida somente em poucos momentos de algumas gestões. “A nossa história é de lutas, o nosso sistema nos obriga a batalhar pela Educação. Nesses últimos quatro meses, estou concedendo entrevistas atrás de entrevistas para os veículos de comunicação sobre esse descaso do governo com as universidades federais. O que é uma pena, já que é a partir da educação que gente constrói uma sociedade melhor”, disse.

O presidente do Adufg-Sindicato, Flávio Alves da Silva, criticou o Future-se. Segundo o professor, a proposta faz parte de todo um conjunto de ações que tem por objetivo diminuir a presença do estado nas áreas sociais. “Esse Programa pode representar para muitos um ponto final no sonho de estudar em uma universidade pública de qualidade, com ensino independente, crítico e laico. A pergunta que fica é, de onde surge esse receio do atual governo de ter que lidar com uma população educada e capaz de pensar de forma independente?”, refletiu.

O presidente da PROIFES-Federação, Nilton Brandão, também foi prestigiado na homenagem. "O Brandão defende a Educação junto aos Sindicatos em todos o País. Além disso, ele deu uma enorme contribuição para o nosso Painel de Debate sobre o Lawfare realizado na última semana, em Goiânia", destacou Flávio Alves da Silva. 

Visita à UFG 

Para o vereador e secretário da casa, Anselmo Pereira, a atual situação das universidades públicas em todo o Brasil deve ser levada para os representantes da população à Câmara Federal. Convidado pelo Reitor Edward Brasil para visitar os laboratórios da UFG, Pereira sugeriu que uma sessão da “Câmara Itinerante” seja realizada dentro da instituição. “Não podemos aceitar essa interferência na vida acadêmica. É inadmissível que o governo insista em promover esse processo de obscuridade da educação, massacrando o ensino público de qualidade”, pontuou.

O professor Nelson Antoniosi Filho foi um dos grandes homenageados da manhã. O docente coordena uma equipe de pesquisadores que desenvolveu uma técnica para diagnosticar o câncer por meio de análise da cera de ouvido. Emocionado, ele relatou sobre a gratidão por se mudar para o Estado de Goiás para promover inovação e tecnologia na vida das pessoas. “O sentimento é de que valeu a pena. Foi importante romper as barreiras e o mito de que aqui não havia pesquisa e ciência. Estou muito feliz!”.

Adão José Peixoto, professor titular da Faculdade de Educação da UFG, também estava entre os homenageados. “Para mim foi muito significante receber essa honraria, e mais importante ainda foi poder discutir a educação superior pública e de qualidade em nosso País”, comentou.